Conheçam agora as barreiras que dividem o mundo

A globalização chegou, mas ainda existem muitos muros, sejam eles para separar pessoas ou para preservar a história, conheça-os!!

A globalização chegou, mas ainda existem muitos muros, sejam eles para separar pessoas ou para preservar a história, conheça-os!!

A globalização contemporânea                             

No final da segunda guerra mundial e início da guerra fria, o mundo passou por uma transformação quanto a forma de se enxergar as relações entre os países, as etnias e a divisão internacional do trabalho. Iniciou-se assim a ascensão da globalização contemporânea no mundo ocidental, com a criação de órgãos como a ONU, a OMC, e a OMS, para criar laços e regular as relações entre os países, evitando assim que novas barreiras fossem criadas e visando derrubar as que existiam, sejam elas fixas ou mentais.

A globalização inicialmente encontrou na União Soviética e no comunismo um forte oponente, pois este criou barreiras para se proteger, denominado cortina de ferro, com alguns muros pelo mundo. Em que alguns deles ficaram famosos mas caíram posteriormente, e outros perduram até os dias atuais e nos causam calafrios ao pensar. Todavia posteriormente, no momento em que o mundo viu a queda do muro de Berlim e dois anos depois a do regime soviético, assim como a elevação da internet a um novo patamar, uma nova era multipolar amanheceu no globo.

Um tempo onde os muros e barreiras entre as pessoas e países começaram a cair, e esse fenômeno durou alguns anos, trazendo com ele a ascensão da China (marcada por sua grande muralha que recebe milhares de visitantes por ano); do Japão e da Coreia do sul, levando assim a globalização para o mundo oriental.

A atual onda de muros pelo mundo

Mas a partir do 11 de setembro; passando pela crise econômica global, que deflagrou uma desandada financeira no mundo e sentida até hoje em alguns países como o Brasil; e mais recentemente pelo surgimento do ISIS e do fundamentalismo islâmico, somando-se ainda a ameaça norte-coreana e a ascensão do nacionalismo com personagens como Donald Trump, retornamos a época dos muros pelo mundo.

Desde a mais tenra antiguidade o ser humano constrói muros para se proteger do desconhecido, do que agride a seus interesse e ao do seu coletivo. Passando desde os tempos da mesopotâmia, pela muralha da China, pela Pax romana, pelos burgos, e chegando em tempos atuais como a divisão entre Israel e Gaza. Descubra agora alguns dos mais famosos que marcaram e estão a marcar a humanidade:

A China e o seu Colosso

Se inimigos sedentos por suas terras e riquezas, e que pudessem ameaçar a tua vida, estivessem à espreita, nas terras ao norte de onde vives, meu amigo tenho certeza que você construiria uma barreira para separar eles de ti, da tua família e tudo que amas. E este em síntese era o real motivo da existência da muralha da China, proteger o território chinês das invasões tártaras e sobretudo mongóis.

A muralha iniciou a ser construída no século III a.c. pelo primeiro imperador da China após a unificação dos sete estados, e passou a ser erguida de dinastia em dinastia para proteção do território chinês. Milhões de soldados realizavam o papel de guardiões da muralha todos os anos, juntamente com milhões de camponeses que prosseguiam em um ávido processo de construção da barreira, que geralmente ceifava a vida de seus construtores, devido ao difícil e penoso processo de construção, acho que dá pra imaginar como era, não é mesmo.

Estima-se que este processo de se levantar uma muralha por toda a China durou aproximadamente 1900 anos, até o momento em que o segundo imperador da dinastia Qing conquistou terras para além da muralha no século XVII, perdendo-se assim a utilidade da vigília, que cumpriu seu papel e foi resistente a diversas invasões, só caindo para nomes que marcaram a história, como Gengis Khan.

Nos dias atuais o PCC, chinês e mais conhecido como Partido Comunista Chinês, controla a muralha e o fluxo de pessoas que a visita todos os anos, são em média 8.800 quilômetros que cortam a China continental e atraem 10 milhões de pessoas por ano, uma quantidade maior que o Coliseu romano e o Cristo redentor, a tornando uma das sete maravilhas modernas mais visitadas do mundo, o que comprova a atração turística das pessoas pelos muros do mundo.

A muralha de Adriano, o muro ao redor do mundo mais amado por Hollywood

Se você é uma pessoa que ama assistir filmes de ação e aventura, já deve em algum momento ter visto nas produções hollywoodianas a presença da muralha de Adriano, que ficou conhecida em filmes como “A 12° Legião” e “Rei Arthur”, nas várias edições deste último no caso. A muralha entretêm o imaginário dos diretores e produtores da maior indústria cinematográfica mundial, e é um dos muros do mundo. Pelas histórias que um dia ali poderiam ter ocorrido. Se a muralha da China é a mais lembrada pelos turistas, a de Adriano é a mais recordada pelos maratonista de netflix.

Construída por ordem do Imperador Romano homônimo, a muralha fez parte por séculos da Pax Romana, antes de ser abandonada para os povos nativos e anglo-saxões que invadiam a ilha e vinham os romanos partirem da Grã-Bretanha. Ela foi a estrutura de maior dimensão desse estilo de barreira construída pelos romanos. Foi erguida no ano 126 d.C., para proteção do território do império já conquistado da invasão dos Pictos e Caledônios, tribos escocesas que realizavam incursões militares na Britânia. Novamente vemos aqui outro muro criado para proteção contra invasores na antiguidade.

A zona desmilitarizada das Coreias, um muro divisor no oriente

A necessidade de se construir muros e se armar contra o diferente e o que nos ameaça permanece até hoje no imaginário da humanidade, com barreiras como a que divide o pararelo 38. Ela tem ironicamente 238 quilômetros de extensão e como a muralha chinesa é fortemente na antiguidade, é guardada por guardas armados, e prontos para disparar tiros (ao invés de flechas) contra quem ousar ultrapassar o pararelo. Sendo esta é uma das áreas mais vigiadas do mundo, e o foco das maiores tensões globais nos últimos anos, separando ideologias, famílias e armas.

Para entender o porquê dessa situações, deve-se saber primeiro que tecnicamente a Coreia do Norte comunista e a Coreia do Sul capitalista e apoiada pelo Estados Unidos, permanecem tecnicamente em guerra, após assinarem apenas um armistício de cessar fogo que pôs fim aos conflitos da Guerra da Coreia.

Porém com a ascensão do novo ditador da dinastia Kim, Kim Jung-un, a escalada de novos conflitos aumentaram. O ditador ao realizar seus testes nucleares fez com que as tensões aumentassem em uma escalada crescente de ameaças mútuas, fazendo com que o foco do mundo se voltasse para essa área do planeta, e ascendesse a fama essa muralha intransponível.

O muro Norte-Americano com o México

Não é segredo para ninguém que os ares de xenofobia vem aumentando no mundo, e o preciosismo na não recepção da onda migratória gigantesca atual que ocorre no planeta, cresce a cada dia mais. Gerando barreiras físicas como a que existe no Cipre e a de Celta na África, algo que se repete no continente americano.

O terror ao imigrante cresce nos países desenvolvidos ocidentais e isso leva a eleição de presidentes como Donald Trump que entre suas principais promessas está a construção de um muro que feche completamente a fronteira sul dos Estados Unidos. Muitos se revoltam apenas pela citação do fechamento total desta, mas poucos conhecem que mesmo antes deste ascender, 33% da fronteira já estava cercada com muros e funcionários pronto para matar ou levar a prisão qualquer um que ousar ultrapassar ilegalmente a linha desde a época de Bill Clinton.

 Este muro é cruel ao ponto de separar crianças de seus pais que tentaram ultrapassar ilegalmente a fronteira, o que foi demonstrado por áudios, e chocou o mundo e o próprio Estados Unidos. Resta saber qual serão os próximos capítulos dessa história e como será o seu desfecho.

A cortina de ferro, o muro que marcou a história

Dentre todos os muros pelo mundo, talvez este, seja o que será lembrado mais rapidamente se perguntado para qualquer pessoa ao redor do globo. Este muro dividiu dois blocos hegemônicos e foi chamado de muralha da vergonha pelo mundo ocidental, por tudo aquilo que ele representou. Uma barreira entre famílias, desenvolvimento, ideias e vidas, um colosso que servia de proteção a um regime em relação ao outro.

Sendo estritamente proibida a passagem de qualquer pessoa para o outro lado, sobe pena de fuzilamento pelos milhares de guardas que ficavam a vigia daqueles que desejavam cruzar a barreira que contava com 302 torres e 155 quilômetros de extensão, e dividia as duas Alemanhas e a cidade de Berlim. Ele foi construída em 1961 e derrubada em 9 de novembro de 1989 pela própria população, ficando conhecido como muro de Berlim, marcando o início do declínio do Regime da União Soviética, marcando a queda de mais um murro pelo mundo.

Os muros do mundo e suas lições

 Podemos compreender depois dessa explanação que o ser humano tem a mania de se cercar de proteções no momento em que se sente ameaçado, e isto se resumo aos muros construídos ao redor do globo, resta saber quando todos estas barreiras cairão, ou se permaneceram marcando a humanidade.

A BIBLIOTECA

Desbloqueie todo conteúdo exclusivo de altíssima qualidade para assinantes do Mistérios Literários.

Uma conexão notável com a tecnologia

Novos artigos da mesma categoria são carregados automaticamente ao rolar a página.