Bolsonaro sanciona lei que veta uso de máscaras no comércio e em templos religiosos

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que torna obrigatório o uso de máscaras de proteção individual em espaços públicos e privados, mas acessíveis ao público, durante a pandemia de covid-19. A Lei nº 14.019/2020 foi publicada hoje (3) no Diário Oficial da União e diz que as máscaras podem ser artesanais ou industriais.

A obrigação, entretanto, não se aplica a órgãos e entidades públicos. Esse e outros dispositivos foram vetados pelo presidente, que justificou que a medida criaria obrigação ao Poder Executivo e despesa obrigatória sem a indicação da fonte dos recursos.

Pelo texto publicado no Diário Oficial, a obrigatoriedade do uso da proteção facial engloba vias públicas e transportes públicos coletivos, como ônibus e metrô, bem como em táxis e carros de aplicativos, ônibus, aeronaves ou embarcações de uso coletivo fretados.

De acordo com a nova lei, as concessionárias e empresas de transporte público deverão atuar com o poder público na fiscalização do cumprimento das normas, podendo inclusive vedar a entrada de passageiros sem máscaras nos terminais e meios de transporte. O não uso do equipamento de proteção individual acarretará multa estabelecida pelos estados ou municípios. Atualmente, diversas cidades já têm adotado o uso obrigatório de máscaras, em leis de alcance local.

Os órgãos e entidades públicos, concessionárias de serviços públicos, como transporte, e o setor privado de bens e serviços deverão adotar medidas de higienização em locais de circulação de pessoas e no interior de veículos, disponibilizando produtos saneantes aos usuários, como álcool em gel.

O texto prevê que pessoas com transtorno do espectro autista, com deficiência intelectual, com deficiências sensoriais ou com quaisquer outras deficiências que as impeçam de fazer o uso adequado de máscara de proteção facial estarão dispensadas da obrigação do uso, assim como crianças com menos de 3 anos. Para isso, eles devem portar declaração médica, que poderá ser obtida por meio digital.

Vetos

O presidente Bolsonaro vetou ao todo 17 dispositivos do texto que foi aprovado no Congresso no dia 9 de junho, alegando, entre outras razões, que criariam obrigações a estados e municípios, violando a autonomia dos entes federados, ou despesas obrigatórias ao poder público sem indicar a fonte dos recursos e impacto orçamentário. As razões dos vetos, que também foram publicadas no Diário Oficial da União, serão agora analisadas pelos parlamentares.

Um dos trechos vetados diz respeito ao uso obrigatório de máscara em “estabelecimentos comerciais e industriais, templos religiosos, estabelecimentos de ensino e demais locais fechados em que haja reunião de pessoas”. Em mensagem ao Congresso, a Presidência explicou que a expressão “demais locais fechados” é uma “possível violação de domicílio por abarcar conceito abrangente de locais não abertos ao público”. Como não há possibilidade de vetar palavras ou trechos, o presidente vetou o dispositivo todo.

Também foi vetada a proibição da aplicação da multa pelo não uso da máscara à população economicamente vulnerável. Para a Presidência, ao prever tal exceção, mesmo sendo compreensível as razões, “o dispositivo criava uma autorização para a não utilização do equipamento de proteção, sendo que todos são capazes de contrair e transmitir o vírus, independentemente de sua condição social”.

A proposta aprovada pelo Parlamento também previa a obrigatoriedade do poder público de fornecer máscaras à população economicamente vulnerável, por meio da rede Farmácia Popular do Brasil. Além de criar despesa obrigatório, de acordo com a Presidência, “tal medida contrariava o interesse público em razão do referido equipamento de proteção individual não ter relação com o Programa Farmácia Popular do Brasil”.

Atendimento preferencial

Um dos artigos da nova lei garante ainda o atendimento preferencial em estabelecimentos de saúde aos profissionais de saúde e da segurança pública diagnosticados com covid-19.

Marcelo Júniorhttps://www.misteriosliterarios.com
Escritor, CEO Fundador, Diretor Proprietário do Mistérios Literários.

Artigos Relacionados

Continue to the category

Repórter da Globo rebate com dados oficiais fala homofóbica de jornalista da CNN que relaciona gays e Aids

O jornalista da TV Globo, Pedro Figueiredo, usou o seu perfil no Twitter para desmentir dados compartilhados pelo jornalista da CNN, Leandro...

Exército brasileiro tem estoque de cloroquina para 18 anos

O Ministério da Defesa informou que há 1,8 milhão de comprimidos de cloroquina em estoque no Laboratório do Exército. O valor representa...

Maia quer votar projeto que regulamenta Fundeb na próxima semana

Principal fonte de recursos da educação fundo será extinto em dezembro O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia...

Recente

Satsuma Gishiden é uma OBRA PRIMA

Satsuma Gishiden é o novíssimo mangá trazido pela editora Pipoca e Nanquim, do renomado autor Hiroshi Hirata, vem comigo conferir se vale a pena ou não a compra!

Lançamento Oficial – Novidades do IOS 14

A Apple apresentou oficialmente o iOS 14 em sua conferência WWDC 2020, realizada online neste ano devido à pandemia do novo coronavírus....

The Office: A beleza está em todos os lugares

The Office é a série mais assistida do momento, venha conosco descobrir o porquê dela ser tão especial mesmo após 7 anos de seu fim.

O Caso da Carta Amaldiçoada

As inscrições medievais podem nos dizer muito mais do que apenas o que está escrito nelas. Em um...

Parecendo Radiante

Antes que os efeitos nocivos da radiação fossem reconhecidos, a indústria da beleza vendia o rádio como 'luz solar líquida'. A morte...

Biblioteca Premium

Conheça nossa biblioteca para assinantes! MUITO conteúdo exclusivo pra você, HISTÓRIA, CIÊNCIA, OS MAIORES MISTÉRIOS DO MUNDO. E isso tudo custa apenas o preço de um café! Com apenas R$4,99 você tem acesso a mais alta qualidade de artigos e podcast na página exclusiva 'Biblioteca'.